Notícias

DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE

Todos os anos, campanhas a favor da doação de sangue são veiculadas nos meios de comunicação e, mais atualmente, nas redes sociais. Todo este esforço tem uma razão: a doação de sangue é uma atitude fundamental para salvar vidas. São pacientes acidentados que chegam aos hospitais diariamente, além de portadores de doenças que precisam de transfusão de sangue.
Ao longo do mês, diversas ações de promoção e conscientização sobre a doação de sangue compõem a campanha Junho Vermelho e, dentro deste período, está o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado no dia 14 de junho de cada ano.
Ainda não existe nada que possa substituir o sangue humano. O sangue e os hemocomponentes são essenciais para o manejo adequado de hemorragias relacionadas à gravidez e ao parto; crianças que sofrem com anemia grave por malária e desnutrição; pacientes com doenças do sangue e da medula óssea, doenças genéticas e condições de imunodeficiência; vítimas de traumas, emergências, desastres e acidentes, bem como pacientes submetidos a procedimentos médicos e cirúrgicos avançados.
A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 5% da população doe sangue regularmente para que os estoques atendam à demanda da população. Entretanto, apenas 2% a 2,5% da população brasileira é doadora. Por isso, sempre somos “convocados” a doar sangue quando alguém conhecido está internado e precisa deste líquido tão precioso, um gesto solidário, mas que expõe um problema que atinge toda a população.
Doar sangue é simples, faz bem mas requer atenção a alguns pontos. Para doar sangue a pessoa deve:
– Estar em boas condições de saúde;
– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos;
– Ter peso mínimo de 50 kg
– Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
– Estar bem alimentado, evitando alimentos gordurosos nas 4 horas anteriores à doação e não ter ingerido bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas antes de doar sangue;
– Homens: 60 dias entre as doações, respeitando o limite máximo de 4 doações no período de 12 meses;
– Mulheres: 90 dias entre as doações, respeitando o limite máximo de 3 doações no período de 12 meses.
– É necessário apresentar um documento de identidade original.



Postado em 14/06/2022 Por Silas Araújo