Notícias

23 DE SETEMBRO- DIA DO COMBATE AO ESTRESSE

Dia Mundial de Combate ao Estresse: alerta necessário

Apesar de o Ministério da Saúde considerar o estresse é uma reação natural do organismo, este é um conjunto de reações orgânicas e psíquicas desencadeadas pelo organismo quando se defronta com um estímulo.  Nestes casos, o corpo fica em estado de alerta para fugir ou lutar. Isso ocorre com a liberação de doses maiores de hormônios como adrenalina, cortisol e norepinefrina. Quando isso ocorre constantemente, esses hormônios podem se tornar um problema crônico e desencadear uma série de problemas de saúde.

Com o objetivo de ampliar do debate e oferecer informações sobre este assunto, o dia 23 de setembro foi definido como o Dia Mundial de Combate ao Estresse.

Entre os principais sintomas estão mudanças na qualidade do sono; perda ou aumento do apetite; problemas gastrointestinais; sensação de esgotamento; tensão e dor muscular; queda de cabelo; dores de cabeça; taquicardia; alergias; desmotivação; irritabilidade; emotividade; ansiedade e apatia. Em níveis elevados, o estresse pode se transformar em transtorno de ansiedade e depressão.

A pandemia da Covid-19 foi um fator que desencadeou níveis elevados de estresse em uma parcela significativa da população. Somente no primeiro semestre de 2020, uma pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) apontou que os casos de depressão quase dobraram e os de ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80%. As mulheres foram as maiores vítimas.

Por sua vez, uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) nos meses de maio, junho e julho de 2020 revelou que 80% da população brasileira tornou-se mais ansiosa na pandemia do novo coronavírus.

A estratégia para combater o estresse inclui uma boa alimentação e a prática de atividades físicas, estabelecimento de uma rotina, tocar e/ou ouvir música, meditar, divertir-se e ser solidário: ajudar o outro melhora seu bem-estar psicossocial e reduz o estresse.



Postado em 23/09/2021 Por Eduarda Moraes