O SINDIPÚBLICO e demais integrantes do Fórum Estadual em Defesa dos Serviços e Servidores Públicos de Goiás reuniram-se nesta sexta (27) com o novo presidente do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo), José Carlos Siqueira, com o objetivo de abrir o diálogo com o gestor no que se refere a vários pleitos dos trabalhadores junto ao instituto. A reunião foi realizada pela manhã, na sede do Ipasgo, no Setor Pedro Ludovico.

O  presidente reafirmou que o Fórum terá, em todas as situações, voz ativa e participação direta nas discussões e decisões acerca do Ipasgo. Um dos principais tópicos do encontro foi a gestão do Hospital do Servidor. José Carlos Siqueira assegurou que já foi descartado modelo de gestão por meio de organizações sociais (OSs) e também o modelo de gestão direta (apenas pelo governo do estado). Os integrantes do Fórum vão apresentar alternativas para a gestão do Hospital e o presidente se comprometeu a analisá-las.

O presidente do Instituto informou a impossibilidade do funcionamento por completo do hospital ainda neste ano. Segundo ele, ainda há algumas pendências burocráticas e necessárias que estão sendo resolvidas, inclusive no que diz respeito aos alvarás de funcionamento.

Atualmente, apenas o ambulatório está funcionando, mas com a capacidade de atendimento reduzida. Os prestadores continuam atendendo normalmente em paralelo ao hospital.

Foi debatida  na reunião a reorganização do sistema de emissão de pedidos de exames, divulgada na imprensa e grande preocupação dos membros do Fórum. O presidente afirmou que não será implantado um sistema de  cota aos usuários. O que se procura, segundo ele, é uma forma de regular a emissão de exames, principalmente para evitar pedidos  que possam ser considerados desnecessários e em grande número por parte dos prestadores.

Também foi discutido na reunião se está prevista algum tipo de mudança mais significativa no Ipasgo durante a gestão do novo governador, José Eliton de Figueirêdo Júnior , principalmente do ponto de vista de procedimentos e tarifas. José Siqueira afirmou que, até o momento, não há expectativa de alteração em relação a este tema.

Os membros do Fórum também questionaram a representatividade dos servidores no Conselho Deliberativo do Ipasgo (CDI). O presidente  prometeu auxiliar e garantir que os servidores tenham maior representatividade no conselho, que discute as ações dentro do instituto.

Por último, foi colocado em pauta a possibilidade de inserção dos servidores do município no plano de saúde, uma questão que requer, tanto por parte do Fórum quanto por parte da presidência do Ipasgo,  estudos mais aprofundados.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDIPÚBLICO | Ampli Comunicação